Cortes do Fundeb em todo Maranhão atingem diretamente município de Bom Jardim.

Bom Jardim sai da lista de municípios inadimplentes do Governo Federal.
10 de julho de 2017
Bom Jardim sediará Feira de Negócios do Banco do Nordeste
11 de julho de 2017
Exibir tudo

Corte do Fundeb ja foi descontato da conta da Prefeitura de Bom Jardim.

Apesar de recentemente a Prefeitura de Bom Jardim ter conseguido sair da lista de inadimplência do Governo Federal e trabalhar para atingir gradativamente o equilíbrio fiscal, uma má notícia pode comprometer seriamente as contas do município. Nesta semana, o Governo Federal, descumprindo um acordo feito com a Federação dos Municípios do Estado do Maranhão – FAMEM, cortou cerca de R$224 milhões do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação – Fundeb. O corte foi debitado diretamente das contas dos municípios e do estado, o que atinge diretamente Bom Jardim e compromete investimentos em Educação.
O corte do Fundeb do Maranhão foi publicado na portaria n 823/2017.  De acordo com o documento, o desconto representa R$177 milhões de perdas para as prefeituras maranhenses e R$47 milhões, para Governo do Maranhão. A equipe da Secretaria de Administração, Planejamento e Finanças de Bom Jardim considera a situação grave, pois os descontos poderão comprometer as contas públicas e investimentos futuros. Para a secretaria, a tendência é que os repasses do governo federal também diminuam a partir do mês de julho, o que torna a situação ainda mais preocupante.
Em nota, a Confederação Nacional dos Municípios – CNM informou que vários municípios já se encontram com as contas do Fundeb negativas, o que é o caso de Bom Jardim, o que deve perdurar nas parcelas do dia 10, 20 e 30 de julho, em que são creditadas a cota parte do FPM, FPE e IPI, e demais datas intermediárias em que são creditadas a cota parte do ICMS, IPVA, ITCMD, entre outros, sendo amenizadas somente com o crédito da complementação da união no dia 31 de julho. “É importante o esclarecimento aos sindicatos de professores e de servidores da educação nesse momento que isso poderá afetar a regularidade dos pagamentos da área da educação de todos os municípios maranhenses”, informa a nota encaminhada a FAMEM.
A prefeitura aguarda agora a resposta da Presidência da República, que está recebendo reivindicações da bancada maranhense na Câmara dos Deputados, para encontrar uma solução que não penalize os municípios. A má noticia, porém, é que o corte já foi debitado da conta do município. Com o desconto, a prefeitura está com saldo devedor no Fundeb de cerca de R$700 mil até o fechamento da matéria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

4 + vinte =